via Botswana

Advertisements

Botswana

Quote

Liberdade, uma palavra quase proíbida

Os nossos antepassados lutaram tanto pela conquista da liberdade de expressão, o nosso livre arbítrio, a possibilidade de nos expressarmos com respeito e ética pelo mundo. Abolimos a escravidão, concedemos direitos de voto e de pensamento, fomentando um Mundo de liberdade, estabilidade, com ausência de servidão, submissão e medo. Tivemos direitos de agir, pensar, reagir e mudar.

Lentamente, dia a dia, tudo está a mudar… A nossa sociedade está em transformação profunda. Em prol do terrorismo estamos a punir a nossa liberdade. Não seremos mais livres… Em nome da segurança e proteção publica, damos aquilo que é só nosso, a liberdade e intimidade.

Concedemos e damos gratuitamente as nossas informações, não possuímos a nossa privacidade. Todos ( Estado, policia, redes sociais…) conseguem ter acesso aos nossos e-mails, aos telefones, aos telemóveis, ao nosso gps, à nossa localização…

Ninguém compreende que somos monitorizados? Somos avaliados e estudados…

Parecemos ratinhos de laboratório, alvos de uma ciência da Humanidade ou de uma disciplina de sociologia,  todavia não vejo ninguém preocupado… Seremos tão cegos neste Mundo ou apenas fingimos que não vemos, porque é mais confortável ficar em silêncio, não manifestar, não argumentar, porque a Liberdade é algo que apenas os nossos antepassados alcançaram?

 

Standard

Como criar uma sociedade saudável evitando as depressões

A sociedade e as pessoas estão a desintegrar a ligação afetiva e emocional, o pensamento crítico. A sociedade está a formar pessoas inconscientes das suas decisões e sentimentos. Não temos noção do que somos e o que conseguimos ser, ninguém nos ensina a lidar com situações complexas, a ter assertividade e compreensão para com a humanidade.

Somos nós os responsáveis por criar uma sociedade saudável. Quem mais ensina e dota os pequenos são os professores, educadores de infância e a família. Não é o sistema que está mal, somos nós que não compreendemos que apenas nós somos os responsáveis…

Quando as crianças são envolvidas no palco teatral do debate de ideias, como por exemplo numa sala de aulas, a participar nas perguntas e respostas, constroem pensamentos impulsionadores do processo cognitivo concetual, essencial para a concentração, raciocino e criatividade. A eleição da rebeldia saudável e a participação ativa para a construção de raciocínio emocional, protege os novos rebentos dos seus transtornos psíquicos, contudo saliento que os responsáveis por introduzir estes comportamentos e atitudes, advêm dos intervenientes diretos e indiretos que contracenam no nosso teatro existencial, como a família, os amigos e os profissionais de formação académica e profissional.

Não conseguimos ver para além do Eu, porém a origem do problema começa mesmo nesse ponto, somos cegos no nosso mundo, desentendidos na nossa própria essência, o que somos, quem somos, porque somos e reagimos de certa forma. Se compreendermos os nossos sentimentos, emoções e transtornos abrimos uma porta para o autoconhecimento, para a evolução, transformação e esperança da humanidade.

Standard

Poder de Mulher

Um ser com um poder incomum. A menina que se consegue tornar Mulher quando conhece a sua essência e orgânica.

O feminino equilibra o Mundo, pela sua sensatez e responsabilidade. Semeamos as flores do jardim através da delicadeza, subtileza e beleza. Causamos suspiros, canalizamos energias e transmitimos conforto e segurança.

Embora aparentemente frágeis, a Mulher surpreende pela dor que consegue suportar. Somos o leito da da fertilidade, promovemos a continuidade das histórias das gerações. Somos o passado, o presente e o futuro, o porto de abrigo e a concha da segurança emocional.

Não obstante, somos vítimas, somos subestimadas e não valorizadas.

Mulheres do Mundo, não se deixem ir abaixo, lutem!  Somos maravilhosas, lindas na nossa plenitude, somos parte integrante do Mundo. Não deixem que vos maltratem, respeitem-se, amem-se.

 

 

Standard

Quem sou?

Desígnio traçado pelo destino da vida

Corridas interrompidas e envolvidas

Em dilemas, problemas e dissabores

Não obstante segura e precavida

Incremento os meus passos e amores

Na procura da resposta à dúvida

Quem sou? O que sou?

Sou Mulher, com sede de segurança

Procuro felicidade e equilíbrio

Naquele amor de esperança

Não obstante do que queira

O sofrimento de perturbação

da atração emocional e veneração

Platónico, impossível e insensato.

 

Standard